Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
Candidíase oral em pacientes transplantados de fígado
Samantha Bertoncello dos Santos, Clarice Elvira Saggin Sabadin, Débora Alves Nunes Mario, Vanessa Cerbaro Mezzomo

Última alteração: 2015-12-01

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi avaliar a presença de candidíase oral e de fungos do gênero Candida em 49 pacientes submetidos a transplantes de fígado que frequentam a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) e Organização por Procura de Órgãos e Tecidos (OPO) do Hospital são Vicente de Paulo em Passo Fundo – RS. A coleta dos dados foi realizada a partir da aplicação de uma ficha padronizada, onde foram recolhidos dados sociodemográficos e clínicos dos pacientes. As infecções fúngicas foram diagnosticadas através de exame clínico oral e foi coletado material oral com swab estéril, semeado em Ágar Sabouraud com Cloranfenicol, incubadas a 25°C e observadas em 24 e 48 horas. Para identificação do gênero de Candida albicans foi realizada a prova do tubo germinativo. Dos 49 indivíduos avaliados, 19 (39%) apresentaram o fungo do gênero Candida e destes, 6 (12%) exibiram candidíase, sendo 4 (66%) do tipo atrófica e 2 (33%) pseudomembranosas. As espécies de leveduras identificadas foram 11 (58%) Candida não albicans e oito (42%) Candida albicans. Concluiu-se que pacientes transplantados de fígado e imunossuprimidos por medicação, apresentam maior número de candidíase oral e de fungos do gênero Candida na cavidade oral. Sendo que, a maioria das espécies encontradas foi de Candida não albicans.

 


Palavras-chave


Candidíase oral. Transplante de órgãos. Candida albicans.

Texto completo: PDF