Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
Prevalência de Bruxismo e Dor na Articulação Temporo Mandibular em adultos
Michele Natara Portilio, Pâmela Martins, Thaís Brock, Graziela Oro Cericato

Última alteração: 2015-12-01

Resumo


O bruxismo é uma parafunção oral que pode ser incluída nas patologias de causa e/ou efeito multifatorial e define-se pelo ato de ranger ou apertar os dentes involuntariamente, podendo afetar todas as faixas etárias e ambos os sexos. Essa hiperatividade muscular determina alterações estéticas, funcionais e musculares, pelo aumento da tensão e da contração da musculatura. Sendo assim, o objetivo deste estudo é diagnosticar e associar dores e alterações orofaciais em pacientes adultos residentes em Passo Fundo – RS com bruxismo, frequentadores das Clinicas de Odontologia da Faculdade Meridional - IMED. Para constituição da amostra, de um total de 3000 prontuários foram selecionados aleatoriamente 418. Desses, 73 foram excluídos por serem pacientes menores de 18 anos de idade e outros 48 foram excluídos por preenchimento incompleto dos dados presentes no prontuário, restando 296 prontuários de pacientes, que constituíram a amostra deste trabalho. Primeiramente foram analisados o gênero dos pacientes, se os mesmos apresentavam bruxismo/apertamento e sintomatologia na região da ATM. A idade variou de 18 a 80 anos. Com relação ao gênero, 41,22% dos pacientes eram sexo feminino e 58,78% do sexo masculino, sendo que 62,84% apresentaram bruxismo/apertamento e apenas 6,42% relatou a dor na ATM. A análise estatística de correlação de Pearson foi realizada entre as variáveis dor na ATM e bruximo/apertamento, bruxismo/apertamento e gênero, dor na ATM e gênero, idade e dor na ATM e por fim idade e bruxismo/apertamento. Os resultados das correlações demonstraram que a correlação entre Dor na ATM vs. Bruxismo/Apertamento (p= 0,2014 e r= 0,2014) e Bruxismo/Apertamento vs. Gênero (p= 0,0748 e r= 01934) são fracas, enquanto que a correlação entre Dor na ATM vs. Gênero (p= 0,05 e r= 0,3794) e Idade vs. Dor na ATM (p= 0,0411 e r= 0,4814) é moderada, e apenas a correlação entre Idade vs. Bruxismo/Apertamento é forte. Portanto, através dos resultados é possível afirmar que a idade representa um fator de correlação para o bruxismo e dor na ATM pois, quanto maior a idade, mais prevalente é o bruxismo e a dor na ATM, porém, o gênero representa um fator de correlação somente para dor na ATM sendo que o sexo masculino apresenta maior prevalência de dor na ATM do que o feminino.


Palavras-chave


Bruxismo; Articulação temporo mandibular; Prontuários.

Texto completo: PPT