Portal de Conferências da IMED, I Fórum de Inovação Acadêmica IMED

Tamanho da fonte: 
ESTÁGIO DOCÊNCIA: PREPARANDO OS PROFESSORES PARA OS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO NO SÉCULO XXI
Henrique Kujawa, Caliane Cristie Oliveira de Almeida Silva, Amilton Rodrigo de Quadros Martins, Verônica Paludo Bressan

Prédio: IMED - Bloco B
Sala: Sala 311
Data: 2017-11-10 01:45  – 02:45
Última alteração: 2017-11-06

Resumo


A experiência foi desenvolvida no componente curricular Estágio Docência no PPGARQ da IMED em 2017. Partiu-se do pressuposto de que o contexto do século XXI - marcado pelas novas tecnologias, por novas formas de produção e socialização de informações, por um novo perfil de alunos ingressantes no ensino superior e pela necessidade de que os egressos das universidades tenham habilidades e competências - exige um novo perfil docente e uma nova compreensão de ensino e aprendizagem. A proposta do Estágio Docência necessita dialogar com esta nova realidade, não reproduzindo, isoladamente, práticas tradicionais de debates teóricos e/ou inserção dos acadêmicos em sala de aula.

Provocados pela coordenação do PPGARQ foi estruturado um plano de ensino que, coordenado pelo professor responsável pelo Componente, articulou-se com o InovaEdu/CEPEFE, para desenvolver um programa que vinculou teoria e prática num contexto concreto e desafiador.

Objetivou-se “contribuir para que os discentes do Mestrado em Arquitetura conheçam os princípios pedagógicos básicos e discutam o papel do professor e os desafios da docência no contexto atual do Ensino Superior Brasileiro”. Organizou-se o conteúdo programático a partir de três eixos: a) reflexão sobre a realidade do ensino superior, os desafios decorrentes, bem como, as competências e habilidades necessárias para os professores; b) realização de oficinas (mediadas por diferentes professores da instituição) sobre aprendizagem ativa e seu processo de avaliação; c) aplicação das metodologias ativas inseridas nos planos de ensino da graduação em Arquitetura e Urbanismo sob supervisão dos orientadores; d) reflexão e socialização da experiência no decorrer das aulas, na elaboração de um plano de ensino baseado em aprendizagem ativa e de um artigo científico. Durante a disciplina, os mestrandos experimentaram metodologias ativas como a gamificação, PBL / PjBL, TBL e várias ferramentas digitais para Ensino Híbrido.

Considera-se que a experiência foi empreendedora, pois partiu de um problema concreto, inovou na forma de atuação, mobilizando e utilizando as expertises existentes na instituição, rompendo com o formato tradicional de oferta do Componente Curricular e possibilitando que os acadêmicos realizassem discussões teóricas, aprendessem e aplicassem metodologias ativas, bem como, avaliassem e ressignificassem questões teóricas a partir da experiência concreta.