Portal de Conferências da IMED, I Fórum de Inovação Acadêmica IMED

Tamanho da fonte: 
Criminologia e a Prisão em Realidade Virtual
Felipe da Veiga Dias

Última alteração: 2017-11-17

Resumo


Essa atividade ainda encontra-se em desenvolvimento na IMED, pois tem como base criar uma experiência de inserção do aluno no sistema prisional através de instrumentos de realidade virtual. A ideia parte de um contato da rede de Justiça Criminal, a qual tem como tema de campanha o fim do Encarceramento em Massa no país. Posto isso se almeja com a atividade proporcionar ao aluno do início do curso de Direito, em especial do segundo semestre, o qual estará cursando a disciplina de Criminologia, uma experiência imersiva na realidade prisional, sem, contudo, depender de uma saída até o local da experiência. Além disso, a “viagem” em realidade virtual busca despertar o aluno, após uma abordagem crítica do sistema penal a ser desempenhada na disciplina, um olhar igualmente diferenciado a realidade vivida pelas pessoas hoje no sistema carcerário brasileiro, observando pelas lentes da inovação a triste e desumana realidade sofrida por indivíduos que descumpriram a lei, mas não deixaram a sua condição existencial de seres humanos em virtude de tais fatos criminosos. Os resultados e conclusões até o presente momento encontram-se em aberto, pois as experiências ainda não foram finalizadas, tampouco se repetiram, já que este será o primeiro semestre de implementação dessa ação, mas registra-se que a dinâmica buscará reproduzir o espaço fechado de uma cela, bem como a superlotação, ao inserir uma gama de alunos dentro de um mesmo espaço fechado, juntamente com os alunos que estarão utilizando cardboards com os dispositivos de realidade virtual. Assim pretende-se uma simulação completa, seja na metragem da cela ou no número de ocupantes, para que ao final a imersão do discente possa ser completa e no entendimento do caos experimentado por homens e mulheres no encarceramento em massa no Brasil hoje.